Menu

                          Visite o Blog

                          Visite o Blog

Neste vídeo, a Abrami compartilha um pouco do histórico da miastenia, doença neuromuscular rara, pouco conhecida e de difícil diagnóstico.
Além disso, apresentamos como foi a criação da Abrami - Associação Brasileira de Miastenia.

Devido à pandemia, dessa vez tivemos que realizar a Assembleia Ordinária virtualmente. Sendo assim, solicitamos que preencham a lista de presença pelo formulário: https://forms.gle/qnnQBncciztau4u7A

No dia 30 de novembro, a Abrami realizou a última reunião do ano de 2019, na Câmara Municipal de São Paulo.

Nesse encontro, contamos com os advogados Dr. Helio Rodrigues Pinto Júnior, Dra. Elizabeth Ap. de Freitas Motta e Dr. Francesco Tadeu Fernandes D'Elia, que trouxeram esclarecimentos sobre dúvidas e questões relativas aos direitos de quem tem miastenia, além de outras dúvidas sobre direitos da pessoa com deficiência.

Dia 2 de junho é considerado o dia da Conscientização da Miastenia Grave em diversos países.

Quem convive com miastenia, seja paciente, familiar, amigo ou cuidador, sabe que não há muito motivo para "comemoração", entretanto, é um dia que merece ser divulgado e lembrado, pois estimula ao menos a curiosidade de leigos e mais pesquisa por parte de profissionais de diversas áreas.

Agradecemos a participação de todos os presentes na reunião realizada dia 06 de abril de 2019, em São Paulo/SP, onde pacientes, familiares e amigos de pessoas com miastenia puderam compartilhar suas experiências e contar com a orientação de profissionais especialistas.

Muita gente questiona ou mal conhece o trabalho da ABRAMI - Associação Brasileira de Miastenia.

Vários pacientes e até profissionais de saúde nem sabem que essa associação existe há 34 anos e, se hoje, muitos direitos e políticas públicas existem, é por causa de nosso trabalho e esforço.

Criar é fácil, manter uma associação não é mole não. Principalmente para quem tem miastenia.

A ABRAMI promoveu a 1ª reunião de 2018 com um tema emergente, que tem preocupado muitos miastênicos: tomar ou não tomar a vacina, seja de febre amarela ou outras.