Menu

                          Visite o Blog

                          Visite o Blog

Comunicado Valeant informando que o Mestinon não parou de ser fabricado

Recentemente surgiram rumores de que a fabricação e/ou comercialização havia sido interrompida, o que causou uma preocupação geral e um aumento da demanda muito acima do normal.

Devido essa desinformação, vários miastênicos fizeram reclamações diretamente ao fabricante no Brasil, bem como denúncias na matriz americana, Anvisa, órgãos governamentais e até mesmo na mídia.

Alguns pessoas têm encontrado dificuldade para comprar o Mestinon em diversas cidades do Brasil.

A ABRAMI entrou em contato com o Valeant Farmacêutica, que respondeu prontamente, informando tratar-se de um problema temporário.

Resposta MestinonComo esse medicamento é essencial para os miastênicos, vale a pena usar o bom senso, ou seja, deixar sempre uma caixa de sobra e evitar adquirir o medicamento sem real necessidade. Dessa forma, evitaremos um aumento repentino na procura e o produto talvez não falte nas prateleiras das drogarias.

Embalagem do MestinonA Abrami, sempre procurando atender as necessidades dos miastênicos, buscou uma solução rápida e efetiva para solucionar a dificuldade em encontrar e/ou comprar Mestinon na rede comercial nas mais diversas regiões do país.

Entramos em contato e a seguir apresentamos o comunicado oficial do Laboratório Valeant, o único a produzir esse medicamento no Brasil. Clique na imagem para ampliar a mensagem recebida em 24-05-2017:

Um serviço útil, que está disponível por telefone, tem ajudado muitos brasileiros a obter informações sobre doenças que são consideradas raras.

Síndrome chamada Cornélia de Lange, Polineuropatia Amiloidótica Familiar, Doença de Niemann-Pick, do tipo B. São nomes difíceis de doenças que às vezes nem os médicos sabem tratar e que colocam os pacientes, quase sempre, no mesmo drama que o Fábio, quando descobriu a doença da filha.

Na era das redes sociais, onde todos imaginam ter autoridade para divulgar informações sem base científica ou estudo prévio, buscar ajuda na internet sobre diagnósticos, pesquisas e tratamentos pode ser, muitas vezes, perigoso.

Para ampliar o conhecimento sobre o assunto, alertar autoridades públicas e a sociedade civil, além de ampliar a discussão, o Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de São Paulo (CMPD-SP) em parceria com ONGs e instituições, promoveu o ‘Seminário Paulista de Doenças Raras’ nos dias 15 a 17 de fevereiro de 2017.

A Abrami, procurando sempre divulgar informações corretas sobre miastenia, marcou presença com a excelente palestra do Dr. Eduardo Estephan, que abordou o tema "Pesquisa Clínica e Miastenia".

Leia a notícia no jornal O Estado de S. Paulo

Ambulatório de Cuidados Integrativos

A Portaria nº 849/2017 publicada em 25/03/2017 ampliou a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), que, em conjunto com a Portaria nº145/2017 publicada em janeiro, ampliou o rol de procedimentos do SUS, incluindo práticas de arteterapia, meditação, musicoterapia e Reiki, dentre outras que fortalecem as Práticas Integrativas e Complementares (PICS) no SUS.

A Abrami tem a grata satisfação de contar com a parceria do Ambulatório de Cuidados Integrativos da Unifesp, que sob a coordenação da Profª Drª Sissy Veloso Fontes, vem desde 2012 atendendo pacientes com miastenia e outras doenças neuromusculares, assim como seus acompanhantes (familiares ou amigos).