Menu

                          Visite o Blog

                          Visite o Blog

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou nesta segunda-feira (18) sua nova Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID 11). A CID é a base para identificar tendências e estatísticas de saúde em todo o mundo e contém cerca de 55 mil códigos únicos para lesões, doenças e causas de morte. O documento fornece uma linguagem comum que permite aos profissionais de saúde compartilhar informações de saúde em nível global.

Imagem tipo cartoon onde médicos e pesquisadores parecem discutir a respeito de algo escrito numa lousa de vidro

A CID-11, que será apresentada para adoção dos Estados Membros em maio de 2019 (durante a Assembleia Mundial da Saúde), entrará em vigor em 1º de janeiro de 2022. Essa versão é uma pré-visualização e permitirá aos países planejar seu uso, preparar traduções e treinar profissionais de saúde.

Como todos os anos, o Ministério da Saúde realiza campanha de vacinação contra gripe.
Em 2010, o Dr. Marcelo Annes proferiu palestra sobre o tema, cujo vídeo está disponível em : http://abrami.org.br/reunioes/vacinas-e-miastenia

O calendário é criado para diferentes grupos (crianças, idosos, etc) sendo que pacientes com doenças crônicas, como é o caso de miastênicos, devem apresentar uma prescrição médica no posto de saúde, conforme orientação do Ministério.

Verifique o calendário de sua cidade e previna-se. Mesmo que possa ou não tomar a vacina, todo cuidado é pouco para evitar o vírus da gripe.

Mais informações: https://saude.abril.com.br/medicina/comeca-a-campanha-de-vacinacao-contra-gripe-em-2018-quem-pode-tomar/

Cadeado aberto ao lado de outros fechados, com códigos de informática ao fundo

Preservar a integridade e sigilo de informações sempre foi um das preocupações da ABRAMI.

Por causa disso, desde meados de 2017 buscamos patrocínio e parcerias para implementarmos um cadastro prático e seguro para todos os associados.

Embalagem do Mestinon, medicamento para controlar miasteniaEm alguns locais de todo o Brasil de tempos em tempos há dificuldade para encontrar o Mestinon (medicamento mais utilizado por miastênicos), seja para compra na rede comercial ou receber gratuitamente pelas farmácias do governo.

Durante o 5º Encontro de Miastenia, realizado em junho/2017, pudemos contar com importantes esclarecimentos do Sr. Sérgio de Vasconcelos, Diretor Comercial do Instituto Terapêutico Delta, empresa que assumiu recentemente a comercialização do Mestinon. Ele explicou como funciona a logística e como podemos colaborar para evitar o desabastecimento nas farmácias. Assista o vídeo a seguir:

A MG é talvez uma das doenças neurológicas da qual mais se estuda a respeito da fisiopatologia.

Apesar disso, ainda não há um medicamento de controle da doença, mas sim, o medicamento mais usado que controla os sintomas.

Novas possibilidades farmacêuticas atuam em diferentes vias imunológicas. Exemplos de possíveis medicamentos que já estão em estudos clínicos para a utilização na miastenia gravis são: rituximab (atuando em células B), eculizumab (atuando na cascata de complemento). Outros medicamentos sugeridos são: daclizumab (atuando em células T), natalizumab (atuando na migração de linfócitos), assim como outras sugestões.

O Eculizumab, com o nome comercial de Soliris® foi aprovado em junho de 2017, na União Europeia para tratamento de pacientes com miastenia gravis refratária. Esperamos que em breve talvez teremos novidades aqui no Brasil.

Leia a notícia na íntegra: http://news.alexionpharma.com/press-release/product-news/alexion-receives-positive-chmp-opinion-soliris-eculizumab-treatment-patie

Um artigo publicado em 2012 menciona a pesquisa: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23252891